Como prevenir cáries, gengivite
e outros problemas comuns na boca

Você já teve cárie?

Esse problema é a segunda doença mais comum do mundo, só perde para o resfriado. E não é a gente que tá dizendo, é a Organização Mundial da Saúde (OMS). Bastante recorrente também é a gengivite. Sabe quando você escova os dentes e a gengiva sangra? Pode ser um sinal importante para o diagnóstico.

A gente conversou com uma dentista para saber como evitar esses problemas que, apesar de comuns, incomodam bastante. Primeiramente, a Dra. Hélide Colombo explicou como surgem essas doenças da boca.

A CÁRIE É FORMADA PELO ACÚMULO DE BACTÉRIAS QUE PRODUZEM ÁCIDOS QUE ACABAM CORROENDO O DENTE, DIZ ELA.

“A placa também é formada pelo acúmulo de bactérias, mas trata-se de uma camada pegajosa que se forma sobre os dentes e pode resultar em gengivite. Quando essa película endurece, ela vira o tártaro”, explica.

O tártaro pode ficar visível, dando um aspecto amarelado aos dentes ou à linha acima da gengiva. Em casos mais graves pode causar periodontite, o nível mais avançado da gengivite. “Os sintomas são mau hálito, sangramentos na boca e escurecimento da gengiva”, ensina a dentista.

O que podemos
fazer pra evitar isso?

O passo mais importante para a prevenção você sabe: higiene oral sempre em dia. “A limpeza mecânica - com a escova de dentes - ajuda a remover os restos de alimentos e açúcares que alimentam as bactérias causadoras das cáries e placas, que formam a gengivite e o tártaro”, diz a Dra. Hélide.

Além da escovação sempre bem feita (dois minutos é o tempo médio recomendado), o uso do fio dental é importante para eliminar os resíduos que ficam entre os dentes. Vale lembrar que aquele velho palito de dente não é recomendado, não. Ele pode ocasionar fraturas nos dentes e ferir a gengiva.

Enxaguante bucal
é um super aliado anticáries

Outra coisa que não pode ficar de fora da rotina de limpeza é o enxaguante bucal. Ele vai ajudar a combater as bactérias presentes na boca. Eliminando esses microrganismos, nosso hálito também fica fresquinho.

O que você come também influencia a sua saúde bucal. Manter uma dieta equilibrada e evitar o consumo de alimentos ricos em açúcar ajuda a evitar as doenças que atingem a boca. Calma, não estamos dizendo pra você parar de comer brigadeiro, é só maneirar no doce e arrasar na higiene da boca logo em seguida.

Veja mais: saiba como usar
o enxaguante bucal corretamente

Sem medo do dentista

Para manter a sua boca livre de doenças, anote na agenda visitas ao dentista a cada seis meses. Em geral, as pessoas só vão atrás do profissional quando estão sentindo dor, o que significa que algum problema já está instalado. Mas prevenir é sempre o melhor remédio: “O diagnóstico precoce facilita o tratamento e pode evitar que seja preciso uma intervenção mais drástica.” Vale lembrar que o cuidado com a boca é o primeiro passo para manter a saúde de todo o organismo. “Alguns problemas dão sinais primeiro na boca, para depois se refletir no corpo”, explica a profissional.